Você está aqui:

Loane Maranhão dá nome à Lei que garante detector de metais em prédios públicos

17/12/2014

Loane Maranhão dá nome à Lei que garante detector de metais em prédios públicos.

 

Loane Maranhão da Silva Thé, brutalmente assassinada a facadas dentro da Delegacia Especializada da Mulher de Caxias, no dia 15 de maio deste ano, dará nome a uma Lei Municipal que garante guardas municipais armados e instalação de detectores de metais em todos os prédios públicos de Caxias.

Loane tinha 28 anos e era escrivã da Polícia Civil. Ela foi morta quando tomava depoimento do gari Francisco Alves Costa, 42 anos, acusado de abusar sexualmente de suas filhas. Na ação, a investigadora Marilene Santos Almeida também ficou ferida. O acusado encontra-se recolhido na carceragem da CCPJ à espera de julgamento.

Indicativo de Lei

O Indicativo do projeto da Lei Loane Maranhão, foi apresentado na última segunda-feira (15), em sessão da Câmara Municipal pelo vereador Ronaldo Chaves (PRB), que é muito ligado à família da vítima.

Prestigiaram a sessão, os pais de Loane, colegas de trabalho e amigos. Uma faixa com a foto da escrivã foi estendida em uma das paredes do auditório Dr. Marcello Thadeu em homenagem póstuma.

Na tribuna, Ronaldo Chaves fez referência ao seu indicativo de Lei. Já a presidenta da Casa, vereadora Ana Lucia Ximenes, leu uma carta feita pela mãe de Loane. Emocionados, todos acompanharam a leitura e em seguida encerraram fazendo uma oração.

O indicativo precisa agora ser transformado em Lei para ir à sansão do Executivo, para então passar a vigorar.

Leia a carta

CARTA À LOANE

Galeria de Imagens