Você está aqui:

Cliente tira botas com metal em porta de banco, mas é barrado descalço

17/08/2015

Cliente tira botas com metal em porta de banco, mas é barrado descalço

Rapaz procurou polícia em Piracicaba e registrou BO por constrangimento.
Banco do Brasil afirmou que travamento é automático em todas agências.

 
 
 

Um promotor de vendas de 26 anos afirma que sofreu constrangimento por ser impedido de entrar em uma agência do Banco do Brasil em Piracicaba (SP) na tarde de quarta-feira (16).  Ao não conseguir passar pela porta giratória, ele disse que foi orientado por funcionários a tirar as botas, que têm metal nas pontas. O rapaz afirmou ainda que, logo em seguida, foi barrado novamente, e os bancários disseram que ele não poderia entrar descalço no estabelecimento.

O rapaz registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil, onde relatou ter ficado envergonhado diante das outras pessoas após passar pelo constrangimento.

De acordo com o promotor de vendas, antes de tirar os calçados, ele retirou todos os objetos de metal que portava, como chaves, moedas e celular. Quando tentou entrar novamente e se lembrou de que vestia as botas com metal, ele afirmou que a segurança da agência o orientou a retirar os calçados.

“Mesmo constrangido, me sujeitei a isso. Tirei também minhas meias, que estavam furadas”, contou. O promotor de vendas disse que tentou passar pela porta giratória mais uma vez, mas foi impedido pela segurança novamente. "Desta vez, a segurança argumentou que eu não poderia entrar descalço no banco."

Banco do Brasil
Em nota, o Banco do Brasil informou que as agências têm portas giratórias com detectores de metais. "Esse sistema bloqueia a porta automaticamente quando constatado volume de metal superior ao mínimo permitido, não havendo nenhuma ação do vigilante para travamento da porta", afirma a nota.

A assessoria do Banco do Brasil, no entanto, não comentou o fato de o promotor de vendas ter sido barrado por estar descalço, mesmo após ter recebido orientação na agência para retirar as botas. A informação passada ao promotor de vendas, segundo ele, foi a de que as normas do banco impedem que qualquer pessoa entre sem calçados nas agências.